Baška: marca alagoana no estilo “balneário europeu” chega ao Rio de Janeiro e prepara expansão no país

Conteúdo

Rodrigo 12 de janeiro de 2023

 

 

 

Filipe Luna, à frente da Baška: unidades em Maceió, Salvador, Rio de Janeiro e mais duas cidades ainda este ano

 

 

Uma marca nascida em Alagoas inspirada no estilo dos balneários europeus segue sua rota de conquista de outros mercados no país.

Criada em 2016 com foco inicial em venda de bermudas estampadas, a Baška ampliou seu portfólio com camisas de linho, calçados e acessórios e hoje disputa uma fatia importante do chamado segmento “balneário chique”, estilo de moda consolidado internacionalmente por diversas marcas internacionais, como a inglesa Bluemint. 

Após uma primeira loja aberta em uma galeria na Ponta Verde, a Baška Brasil, como passou a ser chamada, ganhou mais visibilidade em 2019 com a abertura de sua primeira unidade em um shopping (Parque Shopping Maceió), despertando o interesse de empreendedores de outros Estados em busca da abertura de franquias da marca.

Desde então, o grupo desembarcou em 2021 em Salvador (mesmo ano em que lançou uma coleção no São Paulo Fashion Week, em parceria com o influenciador Carlinhos Maia), chegou em 2022 a Niterói, no Rio de Janeiro (além de abrir nova loja em Alagoas, no Maceió Shopping) e se prepara este ano para a abertura de mais duas unidades, uma na região Norte e outra no Sudeste do país.

Quem está à frente da marca é o empresário Filipe Luna que, após iniciar sua carreira como executivo de grupos como Sodexo, Vivo e Bradesco, decidiu empreender com um sócio enxergando oportunidades num segmento de moda que, como ele acredita, ainda tem muito a crescer em todo o país.

“Vimos que havia espaço no setor para o surgimento de uma nova marca neste segmento e a recepção do mercado foi a melhor possível”, diz Filipe Luna, responsável também pelo conceito e posicionamento da marca que já foi concebida para ter um potencial de expansão para além das divisas do Estado. 

Apesar de o empresário ter recebido diversas propostas para multiplicar rapidamente o número de franquias da marca, Luna diz que, mais importante do que a velocidade, é a qualidade e a consistência dessa expansão. “Queremos, claro, expandir nosso número de lojas, mas sem nunca perder o foco no fortalecimento da identidade e da qualidade que fez a Baška chegar onde está chegando”, diz Luna.