Valorização imobiliária em Maceió em 2023 foi o triplo da média nacional, diz pesquisa; confira dados

Rodrigo 11 de janeiro de 2024

Enquanto Maceió teve maior variação acumulada positiva entre as capitais do país, com 16%, média nacional foi de 5,13%

16% de valorização.

De acordo com os dados divulgados esta semana pelo índice Fipe Zap+, um dos mais importantes indicadores imobiliários do país (coordenado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas da USP em parceria com o grupo Zap+, da OLX), Maceió foi a capital pesquisada com maior taxa acumulada de valorização imobiliária do Brasil em 2023, à frente de Goiânia (+14,84%), Campo Grande (+12,61%) e Florianópolis (+12,28%).

Na prática, isso significa que a valorização acumulada no ano em Maceió foi mais do que o triplo da valorização média nacional, que foi de 5,13%, projetando Maceió como a capital do Nordeste pesquisada com o metro quadrado mais caro (R$ 8 240), atrás apenas, em todo o Brasil, de Belo Horizonte (R$ 8 309), Brasília (R$ 8 720), Curitiba (R$ 8 984), Rio de Janeiro (R$ 9 463), São Paulo (R$ 10 490), Florianópolis (R$ 10 786) e Vitória (R$ 10 877).

Na região Nordeste, o índice de 16% de valorização acumulada em Maceió ficou bem à frente de outras capitais pesquisadas como João Pessoa (+ 9,82%), Salvador (+5,77%), Fortaleza (+ 5,37%) e Recife (+ 5,22%).

Apesar da valorização acumulada recorde em 2023, o levantamento mostra uma desaceleração média no índice valorização em todo país no mês de dezembro (caindo de + 0,37% em novembro para +0,29% em dezembro) e também em Maceió, onde a redução foi de +1,18% em novembro para +0,49% em dezembro de 2023.

Veja gráfico abaixo da média de valorização de Maceió comparado com o Brasil nos últimos anos.